Projeto Social – Atividades Realizadas em 2009

  • Assistência a criança de 1 anos a 3 anos e 11 meses, através da Educação Infantil
  • Aulas ministrada na creche, em período diurno integral, de segunda à sexta-feira
  • Assistência a crianças e Adolescentes de 4 a 11 anos em ½ período com atividades diversas para melhor desenvolvimento social, cultural dos indivíduos
  • Interação comunitária por meio de eventos sócio culturais:
  • Festa Junina (as crianças fazem apresentações de dança, realizamos também o concurso de Miss e Mister Caipira e Rei e Rainha da Pipoca com premiações)
  • Festa das Crianças (em comemoração ao dia das crianças realizamos pela manhã um concurso de pintura para toda a comunidade em que podem participar todas as crianças de 4 a 12 anos de idade. A melhor pintura de cada faixa etária recebe um prêmio. No período da tarde realizamos gincanas e atividades recreativas, depois da diversão as crianças recebem um lanche e cada um recebe brinquedo)
  • Festa de Natal: distribuímos para toda a comunidade panetones, bolos e uma cesta básica e para as crianças da creche realizamos uma campanha de apadrinhamento, cada criança recebe de seu padrinho roupas, sapatos e brinquedos
  • Funcionamento do “clube de Mães” com reuniões interativas destinadas à melhoria bio-psicológica de suas integrantes, através de atividades como:
  • curso de auto-estima (abordagem, suporte psicológico, caminhos para soluções de problemas, novos paradigmas sociais)
  • Criação de estratégias para ampliação das oportunidades no mercado de trabalho
  • Distribuição de roupas e calçados semi-novos para a comunidade
  • Doação de cobertores em parceria com o Fundo Social
  • Distribuição de leite em parceria com o Ministério da agricultura e Abastecimento, através do programa “Viva Leite”, com 90 famílias sendo beneficiadas mensalmente
  • Parcerias na área da saúde:
  • Dentista Dr. Alessandro (faz tratamento periódico e prevenção)
  • Palestra sobre higiene bucal com profissionais da área
  • Conscientização sobre os direitos da mulher através de palestras com profissionais da área jurídica
  • Aulas de yoga e relaxamento para crianças
  • Excursões ao Jardim Zoológico, Parque da Mônica, Parque Ibirapuera, e algumas vezes ao ano cinemas e teatros.

Projeto Social no Jardim Peri Alto – clique aqui

Objetivos do Projeto Social no Jardim Peri – clique aqui

Como ajudar – clique aqui

PROJETO SOCIAL – JARDIM PERI ALTO

A MEIRY KAMIA CONSULTORIA é uma empresa preocupada com o futuro do País, com o desenvolvimento humano, alegria e bem-estar social.  Acredita que faz parte de uma coletividade e, por esta razão, também é responsável pelo mundo em que vive, e que é possível transformar o mundo por meio de ações construtivas e colaborativas.

MEIRY KAMIA adotou a visão de mundo da ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE AMURT– AMURTEL, e juntas vêm desenvolvendo uma série de ações sociais na região carente do Jardim Peri Alto.

Objetivo do Projeto:

O objetivo do trabalho é proteger bebês e crianças da crescente violência na região, com casos de pedofilia, tráfico de drogas, mães solteiras que não possuem apoio para trabalhar e cuidar dos filhos, e a freqüente falta de vagas em creches e escolas públicas. Essas crianças só têm duas opções, ou ficam sozinhas em casa até seus cuidadores chegarem do trabalho, ou ficam nas ruas. Os Projetos CEI e CCA é uma alternativa de grande valor para a comunidade local, evitando que seus filhos fiquem sob a mira dos traficantes e evitando conseqüentemente uma morte prematura. Saiba mais sobre os objetivos do projeto.

Histórico do Projeto:

Atualmente a ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE AMURT– AMURTEL, representada pela Monja Missionária DIDI JAYA, possui três Projetos em andamento na Zona Norte de São Paulo.

CEI LAR DE CRIANÇA ANANDA MARGA

Fundado em 1989, localizado à Rua Antônio Lopes de Barros, 825/817. Atende 120 crianças de 1 (um) a 3 (três) anos. A partir de 2003, o projeto ganhou força com o convênio com a Prefeitura de São Paulo.

CCA CAMINHANTE DO CÉU

Fundado em 2007, localizado à Rua Antônio Lopes de Barros, 631. Atende 100 crianças e adolescentes de 3 a 11 anos. Não possui auxílio governamental e sobrevive integralmente de doações.

CEI BRASILÂNDIA (SEM IMAGEM). Em fase de construção. Ainda estamos em processo de captação de material de construção. Previsão de inauguração 2011.

Conheça o trabalho da Ong assistindo às imagens!

Objetivos do Projeto Social no Jardim Peri – clique aqui

Atividades Realizadas em 2009 – clique aqui

O projeto precisa de recursos – COMO AJUDAR? – clique aqui

Vampiros no ambiente de trabalho?

Prezada Meiry,(…) comecei a perceber que quando chego no trabalho eu até que estou bem, mas depois de um tempo, começo a ficar cansada, mas é fisicamente cansada, entende? A empresa em que trabalho está demitindo muita gente, o que tem tornado o clima por aqui muito pesado. As pessoas estão reclamando bastante. Li seu texto sobre como produzir energia positiva e gostaria de saber se minha questão também tem a ver com energia e o que eu poderia fazer para me proteger. Obrigada. (A.M.T., empresa XXX).”

Por Meiry Kamia

O que nossa leitora nos coloca em seu e-mail tem sim a ver com a questão das energias. Algumas pessoas ou situações realmente “sugam” a nossa energia. Saiba mais sobre como se proteger dos “vampiros energéticos”.

 Todos nós temos um campo de energia que é responsável pela manutenção do nosso corpo. Parte dessa energia é absorvida através dos alimentos, outra parte é criada por nós mesmos, através dos pensamentos, emoções e sentimentos. O diferencial do ser humano evoluído é saber criar e manipular sua própria energia para benefício próprio e do mundo, e não depender apenas da energia adquirida por meio dos alimentos.

Cada pensamento criado em nossa mente é capaz de gerar energia. Quanto mais firme, intenso e persistente for o pensamento, ou seja, quanto maior for a intenção, mais forte será essa energia e maior impacto sobre a realidade ele terá.

Algumas pessoas conseguem criar, canalizar energia e realizar ações com mais facilidade que outras mesmo sem terem tido nenhuma informação anterior com relação a isso. Essas pessoas são diferentes porque possuem metas claras e objetivas, pensam com freqüência em suas metas e em como concretizá-las, isso faz com que grande parte da energia produzida por seus pensamentos não sejam desperdiçadas e sim direcionadas e transformadas em realidade.

Essa energia criada fica permeando o nosso espaço pessoal. Ela forma a nossa aura de energia. A aura tem uma vibração. A vibração será boa ou sutil se a qualidade da maioria dos pensamentos e sentimentos for de qualidade superior (ex: pensamentos de paz, prosperidade, gratidão, entre outros). Terá vibração negativa ou densa se a maioria dos pensamentos e sentimentos mais significantes girarem em torno de temas violentos, brigas, intrigas, reclamações, fofocas, entre outros.

Os chamados vampiros energéticos são pessoas normais, assim como eu, assim como você, e que em mais de 90% dos casos de forma inconsciente, sugam a energia de outros ao invés de produzi-la por si próprias, e assim tentam compensar de alguma forma.

Há várias formas de sugar energia. Uma das formas mais comuns é pelo sentimento de inveja. A inveja é o desejo de ter ou ser algoou alguém. O vampiro lança, por meio de pensamentos e sentimentos, uma espécie de ganchos energéticos em direção à pessoa possuidora do objeto ou situação desejada.  É o chamado “olho gordo” no ditado popular. O vampiro terá sucesso caso a vítima não tenha se protegido previamente desse tipo de ataque.

Outra situação muito comum é a própria vítima se colocar à mercê do “vampiro”. Isso acontece, por exemplo, quando contamos a alguém uma situação que nos tenha irritado ou desapontado muito. Ao contar a história, o sentimento de raiva reaparece. E cada vez que manifestamos uma emoção temos uma descarga energética extra que sai do nosso corpo e assim abrimos canal para o vampirismo. Vampiros se alimentam dessa energia jogada para o ambiente e incentivam que continuemos produzindo essa energia. E perguntam “é mesmo? E o que mais aconteceu? Conte mais!” parecem realmente gostar da história. Ao incentivar a raiva do outro, o vampiro vai se alimentando da energia da vítima.

Outra forma de vampirismo é quando o um(a) amigo(a) pede para conversar e começa a contar as várias desgraças que estão acontecendo em sua vida. Você, ouvinte, estando totalmente desprotegido(a) energeticamente, acolhe as informações. Ao sentir pena, tristeza, raiva, ou qualquer outro sentimento pelo seu colega, você joga no ambiente sua energia vital, que é prontamente sugada pelo vampiro. É por isso que, muitas vezes, você se sente cansado(a) logo após o desabafo de alguma pessoa amiga. Inconscientemente ela sugou sua energia. Isso não significa que ela seja uma pessoa má, uma vez que ela não tinha essa intenção. Significa apenas que você não soube se defender do ataque inconsciente. Também não estou dizendo que devamos ser insensíveis, longe disso! O que quero dizer unicamente é que precisamos apenas nos defender de ataques conscientes e/ou inconscientes poupando nossa energia para o que realmente importa.

Algumas dicas de como se proteger dos vampiros energéticos e evitar que você aja como um:

  1. Todos os dias, antes de sair de casa, proteja-se criando em torno de si uma bolha protetora. O procedimento é muito simples. Em postura de oração, mentalize a bolha e peça: “Oh Deus todo poderoso existente em meu coração, trace em torno de mim uma bolha de luz protetora. Torna-a tão potente que nada de mal possa penetrar. Torna-me invisível, invencível e invulnerável a tudo o que não seja o seu amor, o seu poder e a sua sabedoria. Obrigado Deus todo poderoso por atender ao meu apelo”. Ao fazer a oração imagine a bolha de luz bem brilhante sendo criada formando um escudo protetor onde nada de mau entra, mas o amor é capaz de sair. Desta forma você se protege de ambientes “carregados” como no caso da nossa leitora “A.M.T”.

Outras dicas importantes:

  1. Ao contar uma história para alguém pense primeiro se realmente há necessidade de falar sobre aquele assunto. Pois muitas vezes, comentamos coisas desnecessárias apenas pelo hábito de fofocar ou falar mal de alguém. Lembre-se que ao despertar as emoções lançamos energia extra para o ambiente. Se, por exemplo, a tristeza for despertada em você, é você quem se colocará a mercê de um provável vampiro. O contrário também pode acontecer: ao induzir a emoção no colega, você pode estar atuando como um vampiro sugando a energia que ele descarrega.
  2. Mesmo pessoas que se mostram sempre felizes são alvos de vampiros, por isso é importante traçar a bolha de proteção antes de sair de casa.
  3. Ao passar por uma situação ruim, por alguma injustiça, por exemplo, tente refletir sobre o que aconteceu e qual a lição a ser aprendida por meio daquela ocorrência. Tente amenizar a emoção negativa trabalhando a energia do perdão.
  4. Não fique neurótico com essa história de vampirismo energético. Trate do assunto como algo natural. Apenas se proteja e confie. O medo não é uma emoção que deva ser incentivada.
  5. Tente eliminar o sentimento de culpa, pois ela não nos deixa pensar e aprender com erros e ocorrências da vida, além de trazer emoções desagradáveis e desgastantes. Trabalhe o perdão a si mesmo(a).
  6. Desenvolva a confiança em si mesmo(a). Isso ajuda a proteger seu campo energético. Ao orar, focalize sua atenção no chakra da região do coração. Ele fortalecerá sua auto-confiança.

Assuntos relacionados:

Leia também!

COISAS QUE A MORTE ENSINA

 

 por Meiry Kamia

 

www.meirykamia.com

 

Vivemos pequenos momentos de morte todos os dias: a conclusão de um trabalho, o término de um namoro, o final de um ano, etc. Mas quando ela aparece de forma concreta, como a morte de minha mãe, ela realmente nos sacode.

 

Na madrugada do dia 24 de dezembro de 2011, minha mãe, Miyako Kamia, mais conhecida como HELENA KAMIA, 66 anos, faleceu fazendo o que mais amava na vida: shows de mágicas. No camarim, entre um número e outro, teve um AVC. Foi tudo muito rápido. Entre o mal estar, socorro e morte, foram cerca de 4 horas.

 

Quando alguém tão amado, que ocupa um espaço tão especial em nossos corações morre, a sensação que temos é que um pedaço de nós foi embora junto.  E como preencher esse grande vazio que fica em nosso peito? É sobre isso que quero falar.

 

Nenhum de nós passará imune pela morte. Todos nós iremos morrer e todos nós, em algum momento de nossas vidas, iremos perder alguém muito especial, seja um pai, uma mãe, um filho, um amigo querido. Portanto, se temos que passar por isso, talvez seja porque existe um grande aprendizado por detrás desta experiência. Na verdade, a morte nos ajuda a repensar a vida.

 

Minha mãe era uma figura muito alegre, alto astral, sempre disposta a oferecer palavras de apoio e ânimo àqueles que necessitavam, o que deixou uma marca muito positiva na vida de muitas pessoas.  Isso nos faz pensar “que marca estou deixando nesse mundo?”, “como gostaria de ser lembrado?”. Mesmo sem saber, o tempo todo estamos deixando nossa marca nesse mundo, estamos entregando algo para as pessoas. Algumas pessoas entregam sorrisos, alegria, palavras de suporte, outras entregam reclamações, mau humor e tristeza. Mas a pergunta é “o que você está entregando diariamente para o mundo à sua volta?

 

A morte também nos faz refletir sobre a qualidade dos relacionamentos que mantemos em nossas vidas. Para muitas pessoas, a morte de alguém querido traz angústia. A angústia é um sentimento de pesar por algo que não se pode mais realizar. São palavras que o morto não poderá ouvir, questões que não poderão ser resolvidas, e momentos bons que não poderão ser vividos, porque agora fazem parte do passado e o passado não muda.

 

Isso nos faz pensar sobre o quanto “empurramos com a barriga” questões importantes que devem ser resolvidas no momento presente. Esquecemos que somos finitos. Também nos faz pensar sobre o quão importante é viver o momento presente, pois é nele que vivenciamos os verdadeiros momentos de felicidade. 

 

Sendo assim, a morte nos ensina que devemos aprender a valorizar pequenos momentos, palavras e gestos em situações do cotidiano. Pude “curtir” muito a minha mãe cozinhando e lavando louça junto com ela, conversando sobre coisas da vida. Era um prazer tomar nosso chá após o almoço, sair para cantar no karaokê, e ver os olhos dela brilharem! Compartilhar de sua alegria e companhia era sempre um prazer! E agora, com sua ida, aquela parte do meu coração que se foi junto com ela, agora é preenchido por essas boas recordações de alegria e troca de amor.

 

Relembrar os momentos bons faz com que nosso coração se encha de amor, e isso acalenta e cura qualquer dor. Mas é preciso ter tido esses bons momentos, para que eles possam ser relembrados. Portanto, outro ensinamento que a morte nos traz é “viva cada dia como se fosse o último. Viva conscientemente e intensamente. Agradeça o privilégio de estar vivo e valorize cada momento com cada pessoa que passar pelo seu dia. Olhe nos olhos, abrace, toque, sinta que está vivo e passe essa vida para as pessoas!”

 

Muitas pessoas sofrem mais do que o necessário com a morte do outro porque, de alguma forma, sentiam-se dependentes, financeiramente ou psicologicamente. É comum sentir raiva do morto porque vem a sensação de desamparo que parece dizer “como você pôde fazer isso comigo? Por que me abandonou? Por que me deixou aqui sozinho?”. Lidar com isso é a outra lição que a morte nos traz.

 

A morte nos relembra que somos seres únicos. Por mais que convivamos em sociedade, somos seres individuais. E amadurecer significa aprender a carregar o próprio peso. A pessoa que se foi sempre deixa um “buraco” em nossas vidas e ele precisa ser preenchido. Ao preenchermos esses espaços nós crescemos! Portanto, para você que é pai e mãe, cumpra o seu papel de educador, prepare seus filhos para serem independentes, de forma que eles não sofram tanto na sua falta.

 

Sempre digo que, para aqueles que ficam, é como se Deus desse uma oportunidade para revisar suas próprias vidas e mudar, caso seja necessário. Aprender coisas novas, portar-se diferente, relacionar-se diferente. Aproveite a oportunidade!

 

A morte nos ensina a sabedoria. Sabedoria só vem com a experiência. É preciso passar por ela para saber como é. É por isso que nenhum de nós está isento disso. Grandes lições da vida vêm com os momentos mais difíceis. Saber passar pelas experiências retirando o melhor delas, isso é sabedoria. Isso vale para qualquer coisa na vida. Se a situação é ruim, pense “o que estou aprendendo com isso?”, pois de alguma forma você está sendo fortalecido.

 

Para finalizar, em nome de toda família Kamia, gostaria de agradecer a minha mãe, à ela dedico esse texto. Agradecemos pelo privilégio de ter tido uma pessoa tão iluminada em nossas vidas e que cumpriu magnificamente sua própria missão de vida. Com sua conduta e palavras nos ensinou a ter esperança nos momentos mais difíceis, mais tarde descobrimos que isso significava Fé. Fé é a capacidade de “Crer Sem Ter que Ver”, é ter a confiança de que tudo dará certo no final. Nos ensinou que o Amor liberta, que todas as pessoas com as quais nos relacionamos cumprem um papel em nossas vidas e quando terminam sua função, precisam ir. Amar significa permitir que as pessoas entrem e saiam de nossas vidas quando necessário. O amor se torna egoísta quando teimamos em aprisionar as pessoas mesmo quando isso não é mais positivo nem para nós nem para elas. Bem viver é viver intensamente nossas vidas, sabendo retirar o melhor que as pessoas têm a nos oferecer e, com muita gratidão, guardar esses bons momentos em um lugar especial em nossos corações, de modo que não precisamos ter as pessoas fisicamente o tempo todo ao nosso lado, e sim, em nossos corações.

 

“Mãe, minha querida, fique com Deus! Nosso coração está repleto de amor para você! Obrigada por tudo! Esteja em Paz porque estamos em Paz! Amém!

 

O PODER PESSOAL

por Meiry Kamia

http://twitter.com/Meiry_Kamia

http://www.meirykamia.com

Você já percebeu como algumas pessoas são cativantes e, independente de serem extrovertidas ou não, elas passam uma energia muito boa? Pois é, costumo dizer que essas pessoas têm domínio do seu Poder Pessoal. Essas pessoas possuem certo “brilho”, demonstram segurança sem serem arrogantes, transmitem tranqüilidade no olhar independente de serem agitadas ou não fisicamente, são firmes em seu propósito de vida por isso demonstram alegria de viver, são capazes de deixar marcas positivas por onde passam e são pessoas de realizações.

O Poder Pessoal dá àquele que o cultiva, a capacidade de influenciar o mundo à sua volta, atraindo pessoas e situações que contribuem positivamente para o seu desenvolvimento mental, emocional, espiritual e físico. O Poder Pessoal tem impacto em todas as áreas da vida tais como família, trabalho, finanças, relações amorosas, espiritualidade, entre outras. Trata-se de um dos dons divinos mais preciosos que possuímos e está ligado à qualidade de nossos pensamentos e emoções. Por meio deles é possível potencializar ou diminuir o Poder Pessoal.

Popularmente, o Poder Pessoal é chamado carisma, mas isso não significa que a pessoa deva ser um artista ou uma pessoa extrovertida, nada disso. O Poder Pessoal não está vinculado a status social, raça, cor, credo, personalidade, profissão, etc., ele está disponível a todos e está pronto para nos atender a qualquer momento em que for solicitado.

Uma vez que o poder é seu, a única pessoa capaz de julgá-lo(a) merecedor ou não de tal poder, é você mesmo(a). E, por incrível que pareça, infelizmente, muitas pessoas fazem isso seja de forma consciente ou inconsciente.

Você abre mão do seu Poder Pessoal toda vez que atribui a algo ou alguém a responsabilidade por sua felicidade. Por exemplo, quando espera o reconhecimento por algum trabalho que fez, ou quando acha que precisa de algo, como carro, bolsa, comida, bebida, drogas, namorado(a)s, entre outros, para se sentir feliz. Ao abrir mão do seu Poder Pessoal, você se esvazia dessa força e se torna vítima (e não criador(a)) das situações.

Também é importante lembrar que esse poder não é “bom” nem “mau”, e pode ser aplicado para qualquer fim. Isso significa que qualquer pessoa pode fazer uso do seu poder também para fins destrutivos.

O caminho para aprender a canalizar a energia do Poder Pessoal é por meio do Autoconhecimento, essa é a chave que abre as portas da automotivação infinita. Através do Autoconhecimento você pode aprender a transformar, potencializar e direcionar essas energias para fins concretos e a seu favor. Mas isso não é possível sem o conhecimento dos seus processos psicológicos. Querer desenvolver o Poder Pessoal sem o Autoconhecimento é o mesmo que ter ferramentas sem sequer conhecer o funcionamento da máquina. É preciso ter paciência, humildade e persistência para observar a tal máquina e entender como ela funciona para, só depois, aplicar as ferramentas na hora e de forma corretas.

 O autoconhecimento, por sua vez, te colocará em contato com sua verdadeira missão de vida, e quando isso acontece, automaticamente, você se banha de motivação, felicidade, alegria, amor, paz e prazer de viver. Sua vida ganha forte sentido e não há nada que possa deter esse poder de realização que o acompanha.

Como “fabricar” energia positiva!

por Meiry Kamia

Tenho recebido diversos e-mails de leitores perguntando sobre o que fazer quando bate aquele desânimo.

Sabemos que amadurecemos por meio das crises. Então, já que não podemos evitá-las, o que nos resta fazer é aprender a passar por elas sem tanto sofrimento.

Já percebeu como as pessoas reagem de forma diferente em uma mesma situação? Numa situação imprevista, algumas pessoas se mostram totalmente desorientadas, enquanto outras conseguem tomar decisões e executar ações até que com certa tranquilidade. O que diferencia uma da outra é a forma como lidam com suas emoções.

Pessoas com dificuldade para lidar com imprevistos e crises sofrem porque se perdem no calor das emoções. A ansiedade, a frustração, a raiva, o medo, a insegurança, etc, tomam conta do seu raciocínio e corpo, prejudicando a tomada de decisões e execução de ações. Assim, gastam energia demais com coisas que não fazem parte da meta principal e, por isso, acabam por se tornar vítimas de suas emoções.

Não quero dizer com isso, que seja errado sentir emoções como medo, angústia, raiva, etc. A questão é como canalizar essas energias de forma que elas beneficiem nossas conquistas e diminuam nosso sofrimento. O autocontrole só é conseguido através do autoconhecimento, e para conquistá-los, é preciso desenvolver a DISCIPLINA.

Por conta disso, estou enviando um exercício realizado por monges, que ajudam muito na concentração, eliminação de energias negativas e na “fabricação” de energias positivas.

Antes de passar o exercício, preciso esclarecer pontos importantes:

1.Somos movidos por energias: quando estamos animados, motivados, felizes, significa que estamos com energia em alta. Quando estamos desanimados, desmotivados e tristes, estamos com baixa produção de energia.

2.Para nos sentirmos mais animados e cheios de energia, precisamos fabricar essa energia.

3.Esse exercício precisa ser feito duas vezes ao dia. Caso tenham dificuldade com horários, façam pelo menos de manhã, assim que acordarem.

4.Lembrem-se! Para se conseguir qualquer coisa nesse mundo, é preciso ter disciplina!!!

5.Se quiserem, podem colocar uma música relaxante de fundo para ajudar.

6.Só coloquem incenso se sentirem bem, às vezes, o perfume do incenso irrita as narinas.

7.IMPORTANTE! O exercício a seguir não está vinculado a nenhuma religião.

a) Vá para um lugar em que possa ficar alguns minutos sozinho(a);

b) Sente-se confortavelmente no chão ou na cama, mantenha a coluna ereta (se necessário, pode usar um apoio para as costas);

c) Em ambas as mãos, junte os dedos polegar e indicador, e apóie-as nos joelhos com a palma da mão para cima. Posições de mãos se chamam “mudras” e servem para “fechar circuito”, ou seja, não deixa que a energia produzida se esvaia (existem diversas posições com suas respectivas funções, mas não entrarei em detalhes aqui);

d) Comece a respirar pelo nariz enchendo bem o pulmão de ar e solte totalmente, murchando a barriga. A respiração deve ser abdominal, sinta a barriga enchendo e encolhendo conforme respira. A forma como inspiramos simboliza a forma como absorvemos as experiências do mundo. Pessoas que inspiram curto têm medo de absorver o que o mundo tem a oferecer. A expiração é a forma como nos expressamos no mundo. Através da respiração também inalamos o “prana” – nossa energia vital;

e) Ao inspirar, imagine uma luz dourada bem brilhante penetrando pelo seu corpo;

f) Ao expirar, imagine todos os seus medos, raiva, tristeza, insegurança, vergonha, etc, todos os pensamentos e sentimentos negativos que você sentiu durante os últimos dias, indo embora do seu corpo em forma de nuvem negra;

g) Quando sentir que está mais leve, invoque um Mestre de sua confiança, pode ser Jesus, Buda, Saint German, Virgem Maria, ou qualquer outro que preferir. Vá sentindo o amor e a bênção deste Mestre penetrando seu corpo, entrando por todos os poros do seu corpo e inundando seu ser com muita luz e muito amor;

h) Uma vez cheio(a) desta energia (amor), sua própria fonte, localizado no chakra cardíaco (meio do peito), começa a gerar sua própria luz. Essa luz vai se intensificando cada vez mais, tornando-se mais forte, brilhante e abrangente, de forma que a luz começa ultrapassar os limites de seu corpo e inundar o ambiente;

i) Se você quiser, pode direcionar essa luz aos seus filhos, marido, familiares, amigos, etc. Ou direcione a luz para alguém com quem esteja tendo problemas no momento. Sei que às vezes é difícil, mas tente fazer esse esforço, pois isso ajudará a limpar o campo vibracional da pessoa e, por consequência será mais fácil vocês resolverem seus problemas;

j) Lembre-se de sempre continuar respirando, pois a tendência é prendermos a respiração ao fazer as imagens. Continue respirando profundamente. Continue o tempo que puder e, ao encerrar sua meditação, agradeça aos mestres que estiveram presentes durante o período de sua meditação.

k) Encerre a meditação agradecendo a ajuda que está recebendo dos Mestres para a concretização de seus sonhos, e lembre-se de agradecer as coisas que você já possui e gosta como, por exemplo, sua família, sua casa, seu carro, etc. Isso é importante para você começar a vibrar na sintonia da gratidão e do amor.

Temas relacionados: