Indignada com o pai

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Prezada Meiry Kamia

Então, tenho 19 anos, sou evangélica minha família tbm, to desesperada porque agora pouco, um Ex namorado me ligou e ficamos conversando na boa, conversamos uma conversa boa saudável sem palhaçada até meu pai levantar pra ir no banheiro e vir bater na minha porta, brigando comigo porque eu estava duas horas da manhã no celular conversando.
Ele disse que isso ñ é coisa de moça de família, fiquei arrasada além de passar vergonha no celular com ele na linha, detalhe a gente se gosta ate hoje só terminamos porque meu pai me trouxe pra outra cidade devido a uns problemas de família que tivemos, quero saber se o que fiz estar errado, e o meu pai atitude dele está certa!? Não gostei estou indignada sou maior de idade não preciso dele me regulado concordam
?

Resposta: Oi Esther, é compreensível que você, na idade em que se encontra, acredite que a postura do seu pai esteja errada, mas na realidade ele só está querendo te proteger. Você está no período da adolescência, que é um período complicado não só para você, mas principalmente para os seus pais. Você, provavelmente, já se sente independente e madura. Entretanto, ainda depende financeiramente e psicologicamente de seus pais. A preocupação de seus pais é que você já possui um corpo maduro, ou seja, que já pode engravidar, mas talvez eles sintam que você não esteja madura o suficiente para enfrentar todos os problemas que a vida adulta traz. A preocupação do seu pai com relação ao namoro é por conta das consequências que isso pode trazer. Então, a melhor forma de lidar com isso nesse momento é tendo paciência. Entendo que a palavra “paciência” seja de difícil entendimento para um jovem, mas procure entender o ponto de vista de seus pais. Evite ficarem tantas horas ao telefone para que o namoro já não se inicie com um prejuízo financeiro aos pais. Evite gastar dinheiro comprando presentinhos ou roupas novas apenas para exibir ao namorado. Maturidade significa compreender as consequências futuras de suas próprias ações. Ao agir pensando também na saúde financeira de quem te sustenta você está mostrando respeito e maturidade. Com o tempo, seus pais entenderão que você é uma pessoa capaz de se sustentar sozinha, enfrentar problemas e ainda cuidar de filhos caso escolha ter uma família. Ai sim você terá conquistado seu ‘cartão verde’ para a vida.

Boa Sorte!

Meiry Kamia

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Será que estou fazendo as escolhas erradas ou a minha idade já esta pesando?

Homem_CabeloBranco

Prezada Meiry,

Tenho 42 anos trabalhei durante 11 anos em uma empresa, comecei com manobrista e cheguei até o cargo de Assistente Administrativo, depois sai e trabalhei durante um ano e meio em uma agência de viagens (fiz muitos fantur , é como é chamada as viagens técnicas e até o exterior fui), agora tive quer sair da agência por contenção de despesas( o meu salário era considerado alto).

Mesmo assim estou tendo muitas dificuldades em encontrar um outro emprego.

Sou graduado em Administração de Empresa e Pós-graduado em Gestão de Pessoas.

Será que estou fazendo as escolhas erradas ou a minha idade já esta pesando?

No momento estou me dedicando a estudar para concurso público.

André Luiz

Oi André! Você não está fazendo nada errado, e também não acredito que a demora seja por conta da idade. Às vezes, temos a infelicidade de pegar um mercado não tão aquecido como gostaríamos.

O ideal, na troca de emprego, seria tentar fazer o “casadinho”, sair da empresa anterior já tendo algo em vista. Mas sabemos que isso nem sempre é possível. Quando isso acontece, a maioria das pessoas limita-se a fazer o trivial que é disparar os currículos e esperar.

Para muitas pessoas além da questão financeira, ficar desempregado é motivo de vergonha. Então, passam a se isolar em casa e evitam reuniões sociais justamente por estarem desempregados com a desculpa de que não podem gastar dinheiro.

Entretanto, limitar-se apenas a disparar currículos é também limitar as chances de encontrar emprego mais rápido. A rede social, que é formada pelas pessoas que você conhece como familiares, amigos, ex-colegas de trabalho, amigos de amigos, etc., pode ser uma grande aliada na busca do novo emprego. Sugiro que agite sua rede social. Comente com as pessoas, pergunte se elas conhecem alguém na sua área que possa ajuda-lo. Não perca oportunidades! Se você não se comunicar ninguém saberá sua necessidade e ninguém baterá à sua porta oferecendo emprego. A busca do novo emprego deve ser ativa por parte do trabalhador.

Boa sorte!

Meiry

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Sou muito tímida e gostaria de melhorar…

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Boa tarde, assisti ao programa Mais Você esta semana e foi abordado o assunto: Timidez. Gostaria de sugestões de materiais de livros, vídeos sobre o assunto. Sou muito tímida e gostaria de melhorar. Obrigada, Gisela.  

Olá Gisela! A única forma de vencermos o medo é justamente fazendo o que mais tememos. A resposta para sua pergunta não está nos livros e sim em você mesma, porque o problema não é saber “o que” fazer, e sim, simplesmente “fazer”. O que existe é uma “trava” psicológica que a impede de ser espontânea, ou seja, falar sem o medo de ser julgada. Como disse no programa, os maiores críticos e carrascos estão dentro de você. Se você não se permite errar, se não aceita que pode errar, não se dará a chance de tentar, e, por medo de errar, não faz. E esse ciclo se retroalimenta te deixando cada vez mais aprisionada e frustrada.

O problema está na autoestima. Você só se aceita se for perfeita, e rechaça todo seu lado negativo. E aí mora o medo de expor suas opiniões e participar dos eventos sociais. Você tem muito medo que as pessoas percebam que você não é perfeita, e não te aceitem. Isso ocorre porque o seu foco não está nos seus pontos positivos e sim nos pontos negativos. Provavelmente, o tempo todo você fica pensando em o quanto se sente mais feia que sicrana, ou mais burra que beltrana, etc. Sempre pensa em si mesma de forma negativa e sempre comparando com outras pessoas. Para vencer a timidez tente seguir esses passos:

O primeiro passo é começar a gostar de si mesma, para isso é preciso que conheça e valorize seus pontos positivos. Parece que os pontos negativos você já conhece bem. Perceba o que faz de bom, quais são suas maiores habilidades, que tipos de assuntos lhe interessam (isso lhe ajudará a puxar e manter conversas), etc. Assim você diminui a sensação de ser “um nada” perto de outras pessoas. Aceite também que tem um lado negativo, que não é perfeita. Seja humilde.

O segundo passo é rebaixar o crítico interno, e isso deve ser feito de forma muito consciente. Toda vez que sentir pensamentos que irão travar sua espontaneidade, lute contra eles, pensando em outra coisa. Não alimente pensamentos negativos nessas horas. O medo de falar alguma bobagem em público faz com que você fique calada em eventos sociais porque tem medo do julgamento do outro. Lembre-se, o crítico está na sua cabeça. Nem sempre os pensamentos que estão na sua cabeça estão na cabeça dos outros. Se por acaso cometer “uma gafe”, perdoe-se! assim como faz com outras pessoas. Se você não é capaz de perdoar erros alheios, terá muita dificuldade em fazer isso com você mesma.

O terceiro passo é correr o risco, é fazer! Comunicar-se bem, ser espontânea, são habilidades que devem ser exercitadas, quanto mais você fizer, melhor se tornará. Aproveite todas as oportunidades que tiver para conversar com desconhecidos (na fila do banco ou do cinema, em festas, etc), nem que seja para falar um “oi”, ou falar sobre “como está o tempo”, o que importa é que você veja que realmente está trabalhando a seu favor. E, se por acaso, passar alguma vergonha, verá que vergonha não mata!

Boa sorte!

Meiry

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao

Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Devo colocar no meu Currículo a área que não tem nada a ver com a empresa ?

Resume near laptop

Bom dia a todos !! Gostaria de fazer uma pergunta p/ Meiry. Sou formada em um curso superior e outro técnico em áreas diferentes. Devo colocar no meu Currículo a área que não tem nada a ver com a empresa ? Agradecida.

Prezada Rosangela,

Você deve colocar apenas as informações que irão ajudá-la a conquistar a vaga. Por exemplo, se você pretende a vaga de “Analista Financeiro”, não adianta colocar cursos como Photoshop, Corel Draw, etc, porque eles não agregarão absolutamente nada ao seu currículo. Crie 1 currículo para cada objetivo.

Também não é adequado você enviar para a empresa um currículo cujo cargo não existe.

Para maiores informações a respeito de como elaborar um bom currículo, acesse os seguintes links no meu site:

Boa sorte!

Meiry Kamia

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Assédio sexual, como agir?

Man touches annoyed co-worker

Meiry, estou com uma questão delicada e gostaria de sua opinião. Trabalho numa empresa de comunicação e tenho um chefe muito ‘saidinho’. Vira e mexe ele me chama na sala dele e fica fazendo comentários que não gosto muito, e muitas vezes utilizando termos chulos, o que me deixa muito chateada. Mas ele nunca faz isso perto de outras pessoas. Só faz quando me chama na sala dele,  e também não é sempre que isso acontece, às vezes, realmente é para tratarmos de relatórios ou coisas do trabalho mesmo. Então eu nunca sei quando ele vai fazer as ‘gracinhas’ dele, mas isso me incomoda muito. Não sei como devo agir. Você poderia me dar algum conselho? (MIRIAM)

Resposta: Querida Miriam, o assédio moral ou sexual é caracterizado pela “exposição do trabalhador a situações humilhantes e constrangedoras, de forma repetitiva e prolongada, durante a jornada de trabalho”. Acredito que isso se encaixe na descrição que você fez. O grande problema do assédio moral ou sexual são as consequências psicológicas advindas desse tipo de agressão. Muitas pessoas que sofrem de assédio moral e sexual temem tocar no assunto por ser algo delicado, feito às escondidas como você mesma coloca, e te pegam desprevenida. Os casos de assédio moral e sexual, para serem reconhecidos como tal precisam de testemunhas, de provas palpáveis, para que não fique a ‘sua palavra contra a dele’, entende? Então, a melhor forma é você se prevenir dos ataques. Em primeiro lugar, diga claramente ao seu chefe que você não gosta de comentários desse tipo e que eles fogem completamente à ética do trabalho. Avise-o de que ele corre o risco de ser processado por assédio sexual. Caso aconteça novamente, recuse-se a entrar sozinha na sala dele ou o faça apenas na presença de outras pessoas. Comunique um superior e peça ajuda. Assim, você tem a força da empresa atuando junto a você.

MEIRY KAMIA

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo, clique aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Como lidar com colegas de trabalho que pedem favores demais?

Two young women in kitchen in disagreement

Tenho um problema sério com uma amiga onde trabalho. Ela é muito egoísta e toda vez que ela pede um favor eu faço mas quando eu peço ela nunca faz. Fico com raiva disso e queria saber como eu devo agir. (CLAUDETE)

Resposta: Prezada Claudete, costumo dizer que as pessoas dão o que têm para dar. Há pessoas que precisam tanto da ajuda de outras que costumam pedir mais. Outras pessoas, que possuem capacidade maior, ou porque são mais ágeis, ou porque têm mais experiência, acabam sendo mais solicitadas. Não se aborreça se ela te pede e não te dá nada em troca. Talvez ela não tenha condição de dar ajuda nem a ela mesma (por isso te pede sempre) e quem dirá para outra pessoa. Também não é sábio você se sobrecarregar por conta de outros. Tenha como foco principal o seu trabalho e seu resultado, quando der para ajudar os outros, ajude, mas quando não der, aprenda a dizer não e explique que precisa terminar o seu trabalho também. Informe que assim que estiver livre, aí sim você ajudará quem te pediu ajuda.

MEIRY KAMIA

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo, clique aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Prezada Meiry Kamia

Assisti ao chat ao vivo na internet no Jornal Hoje, foi muito interessante para fazer uma auto-análise principalmente porque vivenciei algumas situações recentemente, gostaria de opinião profissional.

Sou advogada, trabalho na área jurídica a quase 10 anos, apesar da pouca idade, hoje 30 anos, iniciei atividades ainda quando estudava, iniciei trabalho na área como estagiária, depois fui promovida assistente, quando me formei já passei no Exame da OAB, comecei a trabalhar em outros escritórios e empresas, atuei internamente, externamente, fazendo audiências, cumprindo prazos, realizando orientações à prepostos, atuo na área de direito empresarial, tenho pós-graduação na área, sou comunicativa, em razão dessa experiência em setembro 2012 recebi uma proposta para gerir uma equipe, aceitei o desafio, no entanto encontrei muitas dificuldades, a primeira foi ausência de autonomia – as vezes parecia um teste, as coisas pioraram quando passei a ter que me reportar a qualquer decisão à uma funcionária da sede administrativa.

O Resultado foi o fechamento da unidade, é claro minha demissão.

Embora reconheça minhas falhas, não acredito que não possa exercer trabalho de gestão, talvez a inexperiência com pessoas pesou um pouco, não soube lhe dar com reclamações, me deparei exatamente com os tipos de funcionários citados na entrevista (mal humorado, fofoqueiro, manipulador e arrogante) fiz o feedback com cada um em separado, mas o feedback da empresa foi minha demissão.

Reconheço que não fui preparada para exercício da atividade, mas também senti falta do feedback da empresa, para reconhecer meus erros.

Estou participando de um processo seletivo, demonstrei atitude, garra, determinação, já conversei com RH, e gerente operacional, entrei em contato com empresa para demonstrar interesse, ainda não obtive resposta.

Adoro trabalhar, faço o que gosto, me entrego a empresa, visto a camisa, tenho muita simpatia e coragem, não me imagino fazendo outra coisa e não estou suportando a falta de oportunidades que encontro em minha cidade (Maringá-PR) como devo buscá-las, pois apesar de ser a terceira cidade mais importante do Paraná, não há divulgação na internet de oportunidades, em minha área não há empresas de RH com perfil, e tudo é indicação, resido a pouco tempo na cidade ainda não desenvolvi conhecimentos como saber qual melhor empresa, qual melhor escritório para trabalhar, além da desvalorização do profissional.

Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

Gostaria de sua opinião.

Atenciosamente, Advogada.

Prezada Advogada,

Acho importante você fazer essa reflexão sobre os fatos ocorridos com os quais não estava preparada para lidar. Fazer gestão de pessoas não é nada fácil, lidar com pessoas e seus humores exige muita maturidade, paciência e é um trabalho de uma vida, ou seja, é uma atividade que tem começo, mas não tem fim.

É claro que você tem aptidão para gestão. Todos nós temos. Mas o bom gestor é desenvolvido através do próprio autoconhecimento e experiência de vida. Não tem como fazer gestão de outras pessoas, se nós mesmos não conhecemos o nosso próprio funcionamento emocional e psicológico. Também é preciso aprender com os erros que cometemos na vida. A experiência vivida, cuja lição foi aprendida, se transforma em sabedoria.

Tente aprender com as experiências passadas. Talvez, até pela própria juventude, naquele momento você queria ir rápido demais, queria autonomia, e a empresa estava em outra velocidade. No final, as duas partes se ressentiram. Pode ser que, naquela ocasião, a lição a ser aprendida era justamente a da paciência e ponderação.

Com gestora, naquela ocasião, ser exigente demais pode ter te levado à intransigência, o que pode ter minado o bom relacionamento e o bom clima organizacional.

Você já mostrou que é uma pessoa que tem o hábito de refletir sobre seus próprios comportamentos e isso, por si só, já é um ponto positivo para se tornar uma grande líder. Não tem medo de reconhecer que precisa desenvolver alguns pontos.

Para se conhecer um pouco mais, peça feedback às pessoas, pergunte a elas o que você precisa melhorar. Não precisa ser pessoas do seu trabalho, pode ser pessoas da sua família e do seu convívio. Deixe-as falar sem interromper. Ouça e pense. Não responda. Não tente justificar. Atente, principalmente, para as palavras que te causarem má impressão, ou que te fizerem sentir raiva, por exemplo: nervosinha, ansiosa, atropela os outros, etc. Quanto mais elas mexerem com você, mais atenção você precisa dar a elas. Com certeza nesses pontos há algo a ser aprendido.

Com relação às oportunidades, você deve buscar novos contatos. Indicações sempre são o caminho mais fácil e rápido. Sei que é difícil, mas o caminho do sucesso nunca foi fácil. Enquanto o emprego não vem, aproveite para exercitar o autoconhecimento e a paciência!

Meiry Kamia

DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo, clique aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia