Não consigo dizer “não”!

DizerNao

Bom dia prezada Meiry Kamia, desejo saber se é normal dizer sempre sim, em algumas situações esqueço das minhas próprias decisões. Até mudo se for necessário para dizer sim.  (codinome: Natividade)

Prezada “Natividade”, dizer sim para tudo e o tempo todo não é saudável.  Principalmente quando permitimos que as pessoas invadam nosso espaço pessoal ou quando nos submetemos a fazer coisas que não gostamos, ou que vão contra as nossas crenças/valores. Permitir que isso ocorra com frequência só faz aumentar o ressentimento, a raiva, a frustração, além de acabar com a auto estima.  Um pouco de egoísmo, nesse caso, é necessário para preservar seu espaço pessoal e auto estima, mas cuidado para não começar a dizer “não” para tudo, se isso acontecer é porque a balança pendeu demais para o outro lado. Realmente, não é fácil encontrar o equilíbrio entre atender as suas necessidades e as necessidades dos outros.

Outro ponto importante é entender que “não concordar com a opinião dos outros” não significa “não gostar dos outros”, significa simplesmente que você pensa diferente. Não há mal nenhum nisso. Você também não é obrigada a entrar numa briga por não concordar. Também não tema não ser aceita ou amada simplesmente porque pensa de forma diferente. De fato, as pessoas gostam das pessoas autênticas, verdadeiras, e das não pessoas que se moldam à opinião de outras pessoas simplesmente porque têm medo de serem rejeitadas.

Meiry Kamia

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Escreva para nosso CANAL INTERATIVO, clicando aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Sou muito tímida e gostaria de melhorar…

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Boa tarde, assisti ao programa Mais Você esta semana e foi abordado o assunto: Timidez. Gostaria de sugestões de materiais de livros, vídeos sobre o assunto. Sou muito tímida e gostaria de melhorar. Obrigada, Gisela.  

Olá Gisela! A única forma de vencermos o medo é justamente fazendo o que mais tememos. A resposta para sua pergunta não está nos livros e sim em você mesma, porque o problema não é saber “o que” fazer, e sim, simplesmente “fazer”. O que existe é uma “trava” psicológica que a impede de ser espontânea, ou seja, falar sem o medo de ser julgada. Como disse no programa, os maiores críticos e carrascos estão dentro de você. Se você não se permite errar, se não aceita que pode errar, não se dará a chance de tentar, e, por medo de errar, não faz. E esse ciclo se retroalimenta te deixando cada vez mais aprisionada e frustrada.

O problema está na autoestima. Você só se aceita se for perfeita, e rechaça todo seu lado negativo. E aí mora o medo de expor suas opiniões e participar dos eventos sociais. Você tem muito medo que as pessoas percebam que você não é perfeita, e não te aceitem. Isso ocorre porque o seu foco não está nos seus pontos positivos e sim nos pontos negativos. Provavelmente, o tempo todo você fica pensando em o quanto se sente mais feia que sicrana, ou mais burra que beltrana, etc. Sempre pensa em si mesma de forma negativa e sempre comparando com outras pessoas. Para vencer a timidez tente seguir esses passos:

O primeiro passo é começar a gostar de si mesma, para isso é preciso que conheça e valorize seus pontos positivos. Parece que os pontos negativos você já conhece bem. Perceba o que faz de bom, quais são suas maiores habilidades, que tipos de assuntos lhe interessam (isso lhe ajudará a puxar e manter conversas), etc. Assim você diminui a sensação de ser “um nada” perto de outras pessoas. Aceite também que tem um lado negativo, que não é perfeita. Seja humilde.

O segundo passo é rebaixar o crítico interno, e isso deve ser feito de forma muito consciente. Toda vez que sentir pensamentos que irão travar sua espontaneidade, lute contra eles, pensando em outra coisa. Não alimente pensamentos negativos nessas horas. O medo de falar alguma bobagem em público faz com que você fique calada em eventos sociais porque tem medo do julgamento do outro. Lembre-se, o crítico está na sua cabeça. Nem sempre os pensamentos que estão na sua cabeça estão na cabeça dos outros. Se por acaso cometer “uma gafe”, perdoe-se! assim como faz com outras pessoas. Se você não é capaz de perdoar erros alheios, terá muita dificuldade em fazer isso com você mesma.

O terceiro passo é correr o risco, é fazer! Comunicar-se bem, ser espontânea, são habilidades que devem ser exercitadas, quanto mais você fizer, melhor se tornará. Aproveite todas as oportunidades que tiver para conversar com desconhecidos (na fila do banco ou do cinema, em festas, etc), nem que seja para falar um “oi”, ou falar sobre “como está o tempo”, o que importa é que você veja que realmente está trabalhando a seu favor. E, se por acaso, passar alguma vergonha, verá que vergonha não mata!

Boa sorte!

Meiry

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao

Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia