COMO LIDAR COM MUDANÇAS

Mudança

por Meiry Kamia

Mudança é a palavra do dia, com ela vem adaptação, versatilidade, multifuncionalidade, proatividade, entre outras. Mas falar é fácil, difícil é conseguir realmente lidar com as mudanças de forma positiva.

Mudanças sempre causam desconforto porque gera insegurança, sentimento movido pela emoção do MEDO. Ansiedade é o medo do futuro, entretanto as reações corporais ocorrem no momento presente. Só de pensar no que pode vir acontecer, já é possível sentir o coração bater forte, a boca seca, o suor aumenta, o corpo fica agitado, o olho esbugalhado, e uma vontade imensa de sair correndo.

Simplesmente não gostamos das mudanças porque além de nos causar esse terrível mal estar físico ainda faz com que tenhamos que aprender coisas novas, e nós somos seres que adoramos hábitos. A rotina nos traz uma falsa sensação de segurança, a crença é: se executar as tarefas todos os dias da mesma forma, isso trará a sensação de que o resto estará bem, chegaremos em casa seguros e garantimos mais um dia de vida! Mas é uma crença falsa que nos aprisiona e não permite aprender e crescer. Veja aqui dicas de como lidar com as mudanças de forma positiva:

  • Aceite que a mudança é necessária: faça o seu lado racional trabalhar. Encare de frente o desafio. Enquanto lutar contra a realidade sua energia será desviada da produtividade, e reclamar não muda a realidade. Crie uma atitude positiva perante as mudanças.
  • Crie sentido para a mudança: “o que eu ganho com essa mudança?” você terá que encontrar uma resposta para essa pergunta, caso contrário, perderá a motivação. Às vezes a mudança traz situações desagradáveis como demissões, fechamento de plantas, redução de custos, etc. Mas para toda perda tem um ganho que nem sempre é material. Pode-se ganhar em desenvolvimento de virtudes humanas como paciência, tolerância, esforço, foco, automotivação, iniciativa, etc.
  • Conheça seus medos: mudanças trazem a sensação do medo. Você tem medo de quê? Aproveite a situação para refletir sobre isso quando estiver em casa. Normalmente os medos vêm de crenças negativas e situações passadas que não fazem mais sentido.
  • Envolva-se no processo, foque no resultado: é importante mostrar postura ativa, perguntando, comunicando, oferecendo ajuda. Postura negativa é ficar parado esperando alguém dar ordens ou esperando o pior acontecer. Nessa postura você não ajuda, ao contrário, atrapalha. Mantenha a mente focada no resultado do trabalho e não nos problemas.
  • Aprenda a desapegar: nos apegamos a objetos, roupas, pessoas, etc, mas também nos apegamos a ideias e modos de fazer as coisas. Mudar também significa desapegar. Deixe o velho ir para que o novo chegue!

Meiry Kamia é Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional e Docente em MBA de Gestão de Pessoas. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia.

___________________________________________

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA MEIRY KAMIA
Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br)
Sandra Takata (sandra@versatilcomunicacao.com.br) – Tel. (11) 2832-5507

VEJA TAMBÉM: 

LIBERTE-SE DA TIMIDEZ

timidez

*por Meiry Kamia

Habilidades como ser sociável, comunicativo, apresentar projetos, estão sendo cada vez mais valorizadas nas empresas. E, a timidez pode atrapalhar, e muito, o seu desempenho no trabalho ou até mesmo “empacar” seu sucesso profissional, além disso, pode ser um grande empecilho para as conquistas amorosas e relacionamentos sociais. Se você se considera tímido demais, seguem seis dicas para se libertar desse aprisionamento psicológico:

  1. ASSUMA QUE VOCÊ QUER: mudar comportamentos não é algo fácil de fazer, requer disciplina, força de vontade e muito foco. É comum, em meio a processos de mudança de comportamentos, que a vontade de desistir apareça, mas é preciso que a força de vontade vença sempre. Para isso, faça um acordo com você mesmo. Prometa que deseja mudar. A cada pensamento de desistência, lembre-se do que deseja deixar para trás (a timidez), e o que deseja alcançar: a liberdade de expressão, a espontaneidade. Assim manterá força motivacional para continuar a seguir em frente.
  2. REBAIXE O CRÍTICO INTERNO: pessoas tímidas normalmente são muito rígidas consigo mesmas. Não se permitem errar e, quando erram tendem a punir a si mesmas (“como sou burra”; “que idiota eu fui!” etc). Seu crítico interno é muito severo. Pessoas tímidas só se aceitam se forem perfeitas, mas ninguém é, aceite que é um ser humano como todos os outros, e que pode errar. Tire o poder do “crítico interno”. Toda vez que achar que errou, ou que falou algo indevido, ou passou algum vexame, seja compreensivo. Desenvolva a humildade. Assuma que fez o melhor que pôde, e que na próxima vez, irá melhorar. Trate-se como trataria uma criança, dê força a si mesma, diga a si mesma que irá conseguir que está ótima etc.
  3. VALORIZE SEUS PONTOS POSITIVOS: pessoas tímidas conhecem bem seus pontos negativos e raramente conhecem os pontos positivos. Faça uma lista de dez coisas que você faz bem e faça delas seus diferenciais. Saber que carrega em si coisas positivas aumenta a autoconfiança e autoestima. Conheça também os assuntos de que gosta, leia sobre eles, veja filmes, isso lhe ajudará a puxar e manter conversas em eventos sociais ou encontro com amigos.
  4. CUIDE DA AUTOIMAGEM: arrume-se! Penteie os cabelos, apare as unhas, cuide das roupas, aprenda a gostar de cuidar de si mesma. Além disso, uma boa imagem ajuda a manter a autoconfiança.
  5. ENFRENTE: aproveite cada chance que a vida lhe oferece para se testar: aceite convites para festas, happy hours, cumprimente pessoas desconhecidas mesmo que com um simples sorriso e aceno de cabeça, se alguém puxou conversa e procure mantê-la. Timidez se vence com esforço.
  6. SEJA PERSISTENTE: encontros sociais causam muita ansiedade nos tímidos e a vontade é sempre de “sair correndo” e se esconder. Quando isso acontecer, mantenha a calma. Quanto mais enfrentar o medo, mais fraco o medo se tornará. Para mudar efetivamente um comportamento, ele deve ser transformado em hábito. Isso significa que ele deve ser repetido diariamente, de forma consciente, por pelo menos trinta dias. Após esse período, você verá que os desafios se tornarão mais fáceis de transpor porque você já terá se habituado a eles.

MEIRY KAMIA é Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional e Docente em MBA de Gestão de Pessoas. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

LEIA TAMBÉM: 

Será que estou fazendo as escolhas erradas ou a minha idade já esta pesando?

Homem_CabeloBranco

Prezada Meiry,

Tenho 42 anos trabalhei durante 11 anos em uma empresa, comecei com manobrista e cheguei até o cargo de Assistente Administrativo, depois sai e trabalhei durante um ano e meio em uma agência de viagens (fiz muitos fantur , é como é chamada as viagens técnicas e até o exterior fui), agora tive quer sair da agência por contenção de despesas( o meu salário era considerado alto).

Mesmo assim estou tendo muitas dificuldades em encontrar um outro emprego.

Sou graduado em Administração de Empresa e Pós-graduado em Gestão de Pessoas.

Será que estou fazendo as escolhas erradas ou a minha idade já esta pesando?

No momento estou me dedicando a estudar para concurso público.

André Luiz

Oi André! Você não está fazendo nada errado, e também não acredito que a demora seja por conta da idade. Às vezes, temos a infelicidade de pegar um mercado não tão aquecido como gostaríamos.

O ideal, na troca de emprego, seria tentar fazer o “casadinho”, sair da empresa anterior já tendo algo em vista. Mas sabemos que isso nem sempre é possível. Quando isso acontece, a maioria das pessoas limita-se a fazer o trivial que é disparar os currículos e esperar.

Para muitas pessoas além da questão financeira, ficar desempregado é motivo de vergonha. Então, passam a se isolar em casa e evitam reuniões sociais justamente por estarem desempregados com a desculpa de que não podem gastar dinheiro.

Entretanto, limitar-se apenas a disparar currículos é também limitar as chances de encontrar emprego mais rápido. A rede social, que é formada pelas pessoas que você conhece como familiares, amigos, ex-colegas de trabalho, amigos de amigos, etc., pode ser uma grande aliada na busca do novo emprego. Sugiro que agite sua rede social. Comente com as pessoas, pergunte se elas conhecem alguém na sua área que possa ajuda-lo. Não perca oportunidades! Se você não se comunicar ninguém saberá sua necessidade e ninguém baterá à sua porta oferecendo emprego. A busca do novo emprego deve ser ativa por parte do trabalhador.

Boa sorte!

Meiry

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Devo colocar no meu Currículo a área que não tem nada a ver com a empresa ?

Resume near laptop

Bom dia a todos !! Gostaria de fazer uma pergunta p/ Meiry. Sou formada em um curso superior e outro técnico em áreas diferentes. Devo colocar no meu Currículo a área que não tem nada a ver com a empresa ? Agradecida.

Prezada Rosangela,

Você deve colocar apenas as informações que irão ajudá-la a conquistar a vaga. Por exemplo, se você pretende a vaga de “Analista Financeiro”, não adianta colocar cursos como Photoshop, Corel Draw, etc, porque eles não agregarão absolutamente nada ao seu currículo. Crie 1 currículo para cada objetivo.

Também não é adequado você enviar para a empresa um currículo cujo cargo não existe.

Para maiores informações a respeito de como elaborar um bom currículo, acesse os seguintes links no meu site:

Boa sorte!

Meiry Kamia

TAMBÉM TEM DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

© Copyright 2014 CorbisCorporation

Prezada Meiry Kamia

Assisti ao chat ao vivo na internet no Jornal Hoje, foi muito interessante para fazer uma auto-análise principalmente porque vivenciei algumas situações recentemente, gostaria de opinião profissional.

Sou advogada, trabalho na área jurídica a quase 10 anos, apesar da pouca idade, hoje 30 anos, iniciei atividades ainda quando estudava, iniciei trabalho na área como estagiária, depois fui promovida assistente, quando me formei já passei no Exame da OAB, comecei a trabalhar em outros escritórios e empresas, atuei internamente, externamente, fazendo audiências, cumprindo prazos, realizando orientações à prepostos, atuo na área de direito empresarial, tenho pós-graduação na área, sou comunicativa, em razão dessa experiência em setembro 2012 recebi uma proposta para gerir uma equipe, aceitei o desafio, no entanto encontrei muitas dificuldades, a primeira foi ausência de autonomia – as vezes parecia um teste, as coisas pioraram quando passei a ter que me reportar a qualquer decisão à uma funcionária da sede administrativa.

O Resultado foi o fechamento da unidade, é claro minha demissão.

Embora reconheça minhas falhas, não acredito que não possa exercer trabalho de gestão, talvez a inexperiência com pessoas pesou um pouco, não soube lhe dar com reclamações, me deparei exatamente com os tipos de funcionários citados na entrevista (mal humorado, fofoqueiro, manipulador e arrogante) fiz o feedback com cada um em separado, mas o feedback da empresa foi minha demissão.

Reconheço que não fui preparada para exercício da atividade, mas também senti falta do feedback da empresa, para reconhecer meus erros.

Estou participando de um processo seletivo, demonstrei atitude, garra, determinação, já conversei com RH, e gerente operacional, entrei em contato com empresa para demonstrar interesse, ainda não obtive resposta.

Adoro trabalhar, faço o que gosto, me entrego a empresa, visto a camisa, tenho muita simpatia e coragem, não me imagino fazendo outra coisa e não estou suportando a falta de oportunidades que encontro em minha cidade (Maringá-PR) como devo buscá-las, pois apesar de ser a terceira cidade mais importante do Paraná, não há divulgação na internet de oportunidades, em minha área não há empresas de RH com perfil, e tudo é indicação, resido a pouco tempo na cidade ainda não desenvolvi conhecimentos como saber qual melhor empresa, qual melhor escritório para trabalhar, além da desvalorização do profissional.

Será que não tenho aptidão para gestão? como saber? e como buscar oportunidades?

Gostaria de sua opinião.

Atenciosamente, Advogada.

Prezada Advogada,

Acho importante você fazer essa reflexão sobre os fatos ocorridos com os quais não estava preparada para lidar. Fazer gestão de pessoas não é nada fácil, lidar com pessoas e seus humores exige muita maturidade, paciência e é um trabalho de uma vida, ou seja, é uma atividade que tem começo, mas não tem fim.

É claro que você tem aptidão para gestão. Todos nós temos. Mas o bom gestor é desenvolvido através do próprio autoconhecimento e experiência de vida. Não tem como fazer gestão de outras pessoas, se nós mesmos não conhecemos o nosso próprio funcionamento emocional e psicológico. Também é preciso aprender com os erros que cometemos na vida. A experiência vivida, cuja lição foi aprendida, se transforma em sabedoria.

Tente aprender com as experiências passadas. Talvez, até pela própria juventude, naquele momento você queria ir rápido demais, queria autonomia, e a empresa estava em outra velocidade. No final, as duas partes se ressentiram. Pode ser que, naquela ocasião, a lição a ser aprendida era justamente a da paciência e ponderação.

Com gestora, naquela ocasião, ser exigente demais pode ter te levado à intransigência, o que pode ter minado o bom relacionamento e o bom clima organizacional.

Você já mostrou que é uma pessoa que tem o hábito de refletir sobre seus próprios comportamentos e isso, por si só, já é um ponto positivo para se tornar uma grande líder. Não tem medo de reconhecer que precisa desenvolver alguns pontos.

Para se conhecer um pouco mais, peça feedback às pessoas, pergunte a elas o que você precisa melhorar. Não precisa ser pessoas do seu trabalho, pode ser pessoas da sua família e do seu convívio. Deixe-as falar sem interromper. Ouça e pense. Não responda. Não tente justificar. Atente, principalmente, para as palavras que te causarem má impressão, ou que te fizerem sentir raiva, por exemplo: nervosinha, ansiosa, atropela os outros, etc. Quanto mais elas mexerem com você, mais atenção você precisa dar a elas. Com certeza nesses pontos há algo a ser aprendido.

Com relação às oportunidades, você deve buscar novos contatos. Indicações sempre são o caminho mais fácil e rápido. Sei que é difícil, mas o caminho do sucesso nunca foi fácil. Enquanto o emprego não vem, aproveite para exercitar o autoconhecimento e a paciência!

Meiry Kamia

DÚVIDAS? Envie sua pergunta ao Canal Interativo, clique aqui.

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

COMO CONTROLAR A ANSIEDADE EM APRESENTAÇÕES NO TRABALHO

Apresentacao-trabalho

Por Meiry Kamia

Saber se comunicar é uma habilidade importante para o mundo dos negócios. Atualmente, é quase impossível fugir de apresentações em público que vão desde apresentações na faculdade, até conduzir reuniões, apresentar projetos, participar de dinâmicas de seleção de emprego, etc. Mas toda vez é a mesma coisa, ao saber que terá que fazer uma apresentação, já bate o desespero, vem o frio na barriga, vergonha, medo de “dar branco”, medo de não agradar, etc. Como lidar com a ansiedade de falar em público?

Em primeiro lugar, saiba que esses medos são fantasias da mente de quem cria. É muito raro acontecer de o apresentador pegar uma plateia agressiva ou avessa ao que ele tem a dizer. Isso só ocorre em situações muito específicas como no caso da política, por exemplo. O medo, normalmente, está na fantasia de que, como centro das atenções, irá cometer alguma gafe, que irá mostrar alguma fraqueza e passar o maior vexame. Essa fantasia gera pensamentos catastróficos que causam reações físicas como sudorese, taquicardia, etc. E é por isso que a pessoa passa mal só de pensar.

Entretanto, existem algumas técnicas simples para amenizar e controlar as reações de ansiedade antes das apresentações:

  1. PLANEJE A APRESENTAÇÃO: comece estruturando a apresentação considerando o tempo determinado, o perfil da plateia, como iniciará e fechará a apresentação, e o conteúdo em si.
  1. UTILIZE RECURSOS VISUAIS: sempre que possível, utilize os recursos visuais, além de tornarem a apresentação mais dinâmica, eles facilitam a memorização do conteúdo.
  1. CRIE O SEU ROTEIRO: evite ler os slides, utilize-os apenas como lembrete da sequencia da sua apresentação. Crie um roteiro próprio que pode ser feito com a impressão dos slides e anotação de palavras-chaves, apenas para memorizar e te guiar.

Todo esse processo anterior, planejamento, estruturação, etc, por si só, mesmo sem você perceber, já vai amenizando a ansiedade porque você está se preparando para a apresentação. Saber que você está aumentando suas chances de acerto traz certo conforto.

  1. TREINE EM VOZ ALTA: um erro comum é as pessoas treinarem apenas mentalmente suas apresentações imaginando que terão um desempenho igual ao imaginado. Grande erro. Pensar assim é como um atleta que treina o salto mentalmente achando que o fará com perfeição no dia da apresentação. Habilidades devem ser treinadas. Portanto, treine em voz alta como se estivesse na apresentação. Procure não olhar para os slides, tenha o conteúdo em sua mente. Seu olhar deve estar direcionado para a plateia. Treine várias vezes sem preguiça. Uma dica é treinar imaginando o ambiente, a plateia da forma mais real possível. Isso minimiza o impacto quando você estiver se apresentando na vida real, pois a sua mente irá entender que você já passou por isso.
  1. PENSE POSITIVO: outro erro comum é ficar alimentando a fantasia de que a apresentação será um fracasso. Se pensar assim, com certeza será. Seu corpo executa o que sua mente manda. Portanto, envie mensagens positivas, pense como se a apresentação já fosse um sucesso, anime-se, demonstre isso no tom de voz, no olha, na expressão corporal e facial. Mostre que você está lá porque merece estar, porque é competente e tem algo importante para passar.
  1. ACALME-SE: momentos antes da apresentação procure relaxar o corpo. Busque um lugar privado, faça alongamentos, relaxe o pescoço, os ombros, os pulsos, as pernas, etc, para que você possa atuar de forma mais relaxada, sem demonstrar tensão. Respire fundo e solte o ar algumas vezes para relaxar a musculatura da respiração.

Caso ainda se sinta inseguro, durante o treinamento, pegue uma caneta, e relaxe segurando a caneta, sinta o corpo relaxando e sua mente atenta ao conteúdo. Dê mensagens à sua mente de que, toda vez que segurar a caneta durante a apresentação, você se sentirá calmo e irá se lembrar do conteúdo. Faça isso algumas vezes. Durante a apresentação, caso sinta insegurança, segure a caneta para que a mente se recorde da mensagem.

A comunicação, como qualquer habilidade exige treino. Quanto mais vezes exercitar, melhor se tornará. Portanto, aprenda a aprender, tenha paciência consigo mesmo e agarre todas as oportunidades que tiver para se apresentar.

MEIRY KAMIA – Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional e Docente em MBA de Gestão de Pessoas. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia. Site: http://www.meirykamia.com; contatos: 11-2359-6553; contato@meirykamia.com

VEJA TAMBÉM:

CurtirFANPAGE_MeiryKamia

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA MEIRY KAMIA
Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br)
Vitor Deyrmandjian (vitor@versatilcomunicacao.com.br) Tel. (11) 2832-5509
Mariana Vieira (mariana@versatilcomunicacao.com.br)  Tel. (11) 2832-5505
Sandra Takata (sandra@versatilcomunicacao.com.br) – Tel. (11) 2832-5507

COMO MELHORAR A SUA IMAGEM PROFISSIONAL

Man Dressing

Por Meiry Kamia

http://www.meirykamia.com

Você já ouviu aquela máxima “a primeira impressão é a que fica?”, pois é, ela ainda é válida no mercado de trabalho. Manter uma boa imagem profissional é importante por três razões: 1) é importante para a empresa porque você é um representante direto dela; 2) se sua imagem passa credibilidade, provavelmente terá mais chances de sucesso com seus clientes e colegas, consequentemente, terá melhores resultados; 3) Uma boa imagem pode ser determinante inclusive para suas promoções. Conheça cinco dicas de como criar e manter uma boa imagem profissional:

  1. CUIDE DA APARÊNCIA: estudos indicam que os três segundos iniciais são suficientes para formarmos uma primeira impressão de alguém. Portanto, cuidados com a vestimenta e higiene são importantes. Cabelos penteados, cuidados, unhas e barbas feitas, etc, todos os detalhes passam por essa análise. Não hesite em experimentar combinações de roupas e acessórios antes de vesti-los para o trabalho. Olhe-se no espelho e seja crítico: a imagem que você está vendo no espelho é a imagem que gostaria de passar?

Após o impacto inicial, somos avaliados pela expressão facial e corporal, tom de voz e utilização correta das palavras. Sendo assim, aproveite a oportunidade para passar uma imagem positiva. Sorria com sinceridade, demonstre energia no corpo e tenha o hábito de ler e escrever para utilizar melhor as palavras quando delas precisar.

  1. FALE E FAÇA: uma boa imagem precisa garantir a credibilidade. Não é possível confiar em alguém que diz uma coisa e faz outra. É preciso mostrar coerência entre as suas intenções e suas ações. Pergunte a si mesmo se você está agindo de acordo com a imagem que gostaria de passar. Profissionais de sucesso demonstram iniciativa, mostram resultados, são ativos, oferecem ajuda, são ávidos em aprender, são educados, gentis, amistosos, etc. Pergunte-se: quais ações você realiza todos os dias que demonstram que você está passando a imagem desejada. 
  1. POTENCIALIZE SEUS PONTOS FORTES: a maioria das pessoas conhece bem as suas fraquezas (sou preguiçoso, guloso, nervoso, etc), mas desconhecem seus pontos fortes, não sabem o que fazem bem, ou qual é o seu talento. Esse viés de percepção faz com que a pessoa não utilize o seu diferencial a seu favor.  Faça uma lista de 10 coisas que você faz muito bem e potencialize-as, faça com que as pessoas conheçam as suas habilidades, valorize a sua marca. 
  1. MOSTRE-SE: não se esconda atrás da timidez. Se você deseja o sucesso você deve se mostrar. Isso não é exibicionismo, nem egocentrismo, apenas Marketing Pessoal. Por exemplo, se você está fazendo uma pós-graduação, comente isso com as pessoas. Ninguém poderá ajuda-lo ou pedir sua colaboração se não souberem do que você é capaz. Agregue valor à sua marca.
  1. BUSQUE FEEDBACK: como a imagem é formada na cabeça do outro e não na sua, é importante, vez ou outra, pedir feedback dos seus colegas ou chefia a respeito da sua imagem e dos seus comportamentos. Crescemos muito através da contribuição dos colegas de trabalho. Mas controle seu estado emocional caso o feedback não seja tão positivo como você imaginou, mesmo que não concorde, aceite o feedback, reflita sobre o que ouviu e realize mudanças caso necessário.

MEIRY KAMIA – Palestrante, Psicóloga, Mestre em Administração de Empresas, Consultora Organizacional e Docente em MBA de Gestão de Pessoas. Também é ilusionista, premiada como melhor mágica feminina da América Latina, pela Federação Latino-Americana de Sociedades Mágicas. Desenvolve palestras motivacionais e treinamentos diferenciados, aliando Arte Mágica, Teatro e Psicologia. Site: http://www.meirykamia.com; contatos: 11-2359-6553; contato@meirykamia.com – ASSESSORIA DE IMPRENSA: Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br)

VEJA TAMBÉM: 

Acompanhe novidades curtindo a Página Oficial: CurtirFANPAGE_MeiryKamia